27 de ago de 2009

Casa Segura - Parte 1

Outro dia flagrei meu pequeno de dois anos tentando ligar o som na tomada (numa das únicas sem protetor...). Alguns segundos de pavor depois, expliquei a ele calmamente (tanto quanto possível) que tomada “faz dodói”, e só gente grande pode mexer. Providenciei um protetor no lugar, mas como isso não diminuiu minha culpa, resolvi escrever umas linhas, e dar algumas sugestões.

Como o texto ficou enorme, resolvi dividir a casa por ambientes, assim fica menos cansativo, e ninguém desanima! Hoje vamos de cozinha e banheiro; mãos à obra!

Para deixar nossos Cristóvão- Colombos mais à vontade para explorar a América... ooops, a casa com segurança, devemos adotar algumas medidas simples que garantirão um ambiente mais seguro.

Acho que o melhor jeito de começar esta tarefa (que os americanos chamam de Baby/Childproofing) é ficar de quatro no chão. Isso mesmo, em posição de engatinhar (eu disse que era simples, não gostoso, ok?). Só assim veremos exatamente o que nossos pequenos vêem. E mais, sugiro que esse procedimento seja repetido no mínimo a cada três meses. Afinal, eles crescem, e a perspectiva muda. O que não estava ao alcance daquela mãozinha de 7 meses, já está aos 15 meses, e depois aos 3 anos!

A cozinha, na minha opinião, é o lugar mais suscetível a acidentes. Afinal, ela é a perfeita descrição do “lugar de gente grande”. Comece por ela então, instalando fechos na máquina de lavar pratos e nos fornos. Existem vários no mercado, alguns nem precisam ser parafusados. Não se esqueça de testá-los após a colocação, para não se surpreender com a força e determinação do seu filho mais tarde!

Todos os armários baixos, seja na cozinha, banheiros ou área de serviço também merecem fechos.

Lembre-se também de deixar os cabos das panelas sempre virados para dentro (e orientem babás, avós, etc)

Facas e outros objetos cortantes devem ser guardados nos armários de cima.Os eletrodomésticos ficam fora da tomada quando não estiverem sendo usados. Quando for usá-los, deixe o fio curto, para que não “voem” para o chão com um puxão daquelas mãozinhas tão rápidas...)

A maioria dos incêndios domésticos se inicia na cozinha, portanto, vale ter um extintor a mão para prevenir que um eventual fogo se alastre. ( se você souber como usar o extintor melhor ainda!!)As tomadas que não estão sendo usadas devem estar sempre com protetores, e as que são 220v devem ser etiquetadas.

O Banheiro:

Crianças com menos de cinco anos não devem ficar sozinhas no banheiro nem por um minuto. A cabeça de uma criança pequena é proporcionalmente mais pesada do que o resto do corpo, facilitando não apenas a queda, mas também o afogamento mesmo em poucos centímetros de água.  E como elas são fascinadas por privada e descarga (vai entender...), descole um fecho para a privada também.

Para não ficar tentado a deixar seu filho sozinho no banheiro ou em qualquer outro lugar da casa, arranje um telefone sem fio. Resolve vários apertos!

Se você guarda medicamentos no banheiro, algumas considerações:

- Devido a umidade, não é o local ideal para armazená-los.
- Se for o único lugar disponível para isso: guarde no alto de um armário com tranca. (eles escalam... quanta determinação!)
- Se os seus filhos ficam durante o dia com algum “cuidador” que não os pais, deixe à mão (do adulto) 2 termômetros e um antitérmico (com a dose para cada filho, de acordo com orientação médica). Isso resolve mais de 90% das situações e minimiza o risco de intoxicação.Barbeadores, lâminas, pinças e objetos pontudos também precisam ficar fora de alcance.

No chuveiro/banheira: coloque um tapete anti-derrapante; brinquedos grandes e sem pontas afiadas.

Animados??!? Bom trabalho!