21 de ago de 2013

QUINUA: BONS MOTIVOS PARA VOCÊ INCLUI-LA NA SUA PRÓXIMA REFEIÇÃO!



A quinua é um tipo de grão, mas não se encaixa na classificação de cereal nem de leguminosa. Apesar de já ter sido bem divulgada no Brasil, ainda não foi bem incorporada ao hábito alimentar do brasileiro ( só dos mais naturebas...)
Veja abaixo, algumas razões para você incluir esse pseudocereal na dieta de sua família.
- É uma excelente fonte de fibras, e contribui para a redução dos níveis de colesterol e com a melhora do funcionamento intestinal.

- Fonte de ômega 6 e 3, que são gorduras importantes para o funcionamento do nosso organismo, e também auxiliam na redução do colesterol e triglicérides.

- Rico em triptofano, o aminoácido envolvido na síntese de serotonina, substância relacionada com a sensação de bem estar, saciedade e bom humor.

- A quinua não contem glúten, portanto pode ser utilizada por celíacos.

- Devido à quantidade de proteínas, pode ser usada por vegetarianos e veganos para auxiliar o aporte proteico de sua dieta. Graças aos 20 diferentes aminoácidos presentes em cada grão, a quinua ajuda a melhorar a elasticidade das fibras musculares, auxiliares na recuperação de tecidos e células, sendo com isso muito importante para o ganho de massa muscular.


Segue uma receita gostosa com quinua:

Torta de maçã

Ingredientes

- 4 maçãs descascadas e cortadas em pedaços
- 1 xícara (chá) de flocos de quinua
- 1/2 xícara (chá) de farinha de quinua
- 1/2 xícara (chá) de açúcar mascavo
- 1/2 xícara (chá) de manteiga sem sal
- 1 colher (sopa) de iogurte natural
- Sumo de limão
- Canela em pó

Modo de preparo

Forrar uma assadeira antiaderente com os pedaços de maçã. Regar sumo de limão sobre as fatias. Preparar uma mistura com os demais ingredientes --com exceção da canela-- e cobrir as maçãs. Levar ao forno por cerca de 30 minutos e, após esse tempo, retirar e polvilhar com canela. Para acompanhar, coloque a colher de iogurte natural.


Aproveitem!!!!
Dra. Ilana.

18 de mai de 2013

O DILEMA "VITAMINA D": SOL E CÂNCER DE PELE, OU OSTEOPOROSE?
 
Você já “tomou” sua dose de vitamina D hoje?
Se a sua rotina inclui algo parecido com: acordar cedo, engolir rapidamente o café da manhã, preparar as crianças para irem à escola, pegar o elevador, descer até a garagem, costurar pela loucura do trânsito até a escola das crianças, entrar na garagem do escritório, pegar o elevador, e ficar horas sentado em reuniões, computador, etc... Você é um sério candidato a ter deficiência de Vitamina D!
A vitamina D, hoje considerada por muitos especialistas um hormônio, é encontrada em poucos alimentos. A nossa maior fonte dela, é a luz solar. E não aquela politicamente correta, antes das 10 da manhã. É exatamente a radiação UVB, do meio dia, que faz tremer qualquer dermatologista (e pediatra), a responsável por transformar a pré- vitamina D3 em Vitamina D.
A principal função da Vitamina D no nosso corpo é ajudar a absorver o cálcio da dieta, além de manter níveis normais de cálcio e fósforo no sangue, e deixar ossos e dentes fortes. Nas crianças, a deficiência de Vitamina D pode causar raquitismo (retardo no crescimento, alteração nos ossos e dentes, deformidades esqueléticas, etc.)
Com o aumento dos diagnósticos de osteoporose, estudos recentes associando a deficiência de Vitamina D às doenças cardiovasculares, diabetes e câncer de cólon, médicos de várias especialidades começaram a recomendar a reposição da Vitamina D, associada a uma maior exposição solar, sem proteção. É um dilema e tanto. Utilizado adequadamente, um protetor solar com FPS 15, reduz em 99% a capacidade da pele em produzir Vitamina D.
Grandes metrópoles, com muitos prédios, pessoas andando de metrô e ônibus, lazer em museus e shoppings, têm uma incidência alta de deficiência de Vitamina D. Países ensolarados, mas que têm como tradição o uso de roupas que cubram o corpo todo também. Há um embate entre dermatologistas e clínicos. E convenhamos, osteoporose e câncer de pele são doenças pediátricas! Elas aparecem, na maioria das vezes, na idade adulta, mas é dever do pediatra orientar e prevenir. Depois da adolescência, é tarde...
De acordo com os especialistas, indivíduos de pele clara precisam de 10 a 15 minutos de exposição solar sem proteção 2x por semana. Como a melanina é um protetor solar natural, indivíduos de pele escura precisam de 20 minutos. A desculpa que não dá tempo de ir à praia ou à piscina do clube não cola, sair de short e camiseta já é suficiente. Difícil é contar com o bom senso de todos, e acreditar que a recomendação será seguida à risca.
Sabemos bem como as crianças fogem da gente na hora de passar o protetor solar,  e que  adolescentes  adoram se torrar nas praias. Imagine dizer “hoje não precisa passar”...
 Acho que a recomendação deve ser INDIVIDUALIZADA, dependendo da cor de pele da cada pessoa, nível de poluição, altitude, quantidade de meses de inverno do local onde você vive, e como é sua dieta.
Vale ter em mente que, se necessária, a suplementação da Vitamina D é bastante segura. Converse com seu médico!
 
Segue uma lista dos alimentos ricos em Vitamina D:
Atum Fresco, Sardinha fresca/enlatada, cavalinha, salmão, cogumelo shitake fresco e seco, gema de ovo, óleo de fígado de bacalhau, leite.
 
Dra. Ilana.