26 de fev de 2011

Cyberbullying: Ameaça Virtual, Dano real.

Você sabe o que é CYBERBULLYING?






Quem convive com jovens e crianças sabe como alguns deles podem ser cruéis. Inventam os piores apelidos, não deixam escapar nenhum deslize, agridem física e verbalmente. Nada disso é novo. O que mudou foi o uso de meios virtuais para disseminar a agressão.


Cyberbullying (CB) é o uso da tecnologia (digital ou telemóvel) para assediar, ameaçar, constranger ou humilhar outra pessoa. Por definição, ela ocorre apenas entre os jovens. Quando um adulto está envolvido, chamamos de cyber-harassment (assédio) ou cyber-stalking (perseguição), um crime que pode ter consequências jurídicas, incluindo a prisão do perpetrador.


Para agredir alguém no mundo virtual, não é necessário ser forte, corajoso, ou desinibido. Basta ter acesso a um celular ou à internet. Curiosamente, muitos desses agressores nem sabem dizer por que praticam o cyberbulling. Numa pesquisa sobre o motivo desta prática, metade deles respondeu com frases como "foi por brincadeira", ou "não sei".

No Bullying tradicional, assim que o jovem saia da escola e econtrava outros amigos, sentia-se querido e seguro novamente. A agressão virtual, ao contrário, é um tormento permanente, e faz com que o jovem agredido não se sinta seguro em lugar nenhum. Não há descanso em casa nem nas férias. Há medo o tempo todo.

As consequências do CB podem ser sérias: ansiedade, depressão, baixa auto-estima, síndrome do pânico e até suicídio.


O que podemos fazer para proteger nossos filhos do Cyberbullying?


A resposta não é simples, e envolve ações em várias frentes.



• Como pais, devemos ajudar nossos filhos a lidar com a própria imagem, e a construir uma boa auto-estima. Isso os tornará mais fortes, e também evitará que eles sejam os agressores.


• Precisamos estar presentes e ser cúmplices. Só assim perceberemos mudanças sutis de comportamento, seremos procurados para ajudar e saberemos ouvir.


• Devemos dar o exemplo!!! Não fazer nem tolerar comentários pejorativos.


• Estimular relacionamentos saudáveis com colegas de cores, religiões, alturas e pesos diferentes!


• Ensinar nossos filhos a expressar seus sentimentos, e defender seus interesses com palavras e não com os punhos.


• Explicar sobre o perigo de divulgar dados pessoais e se expor nos sites de relacionamento.

Apesar de nem sempre poder se envolver em eventos que ocorrem fora do seu campus, e fora de horário escolar, a escola também têm um papel importante. A equipe pedagógica deve estar atenta, encarar com seriedade as agressões entre alunos, e trabalhar com os alunos o tema de forma preventiva e educativa. É preciso desenvolver no grupo a capacidade de se preocupar com o outro, e o senso de coletividade.


Educar é sempre a melhor prevenção!!!

Abaixo, deixo o link de um video sobre cyberbullying. http://www.youtube.com/watch?v=amueaVHIZ6A&NR=1




Boa semana a todos!


















.










6 de fev de 2011

Volta às aulas: O que colocar na lancheira das crianças?




O lanche escolar é uma refeição muito importante. Para um bom desempenho nas atividades físicas e intelectuais propostas pelas escolas, as crianças não devem passar longos períodos em jejum.

Aliar alimentos saudáveis e práticos com o gosto do seu filho pode ser uma tarefa difícil, mas com alguma criatividade e jogo de cintura, é possível. Aqui vão algumas dicas:

• Varie bastante o lanche, variando cores e texturas.

• Frutas: mande todos os dias, na variedade fresca ou seca.

• Negocie um dia semana para a criança levar sua opção preferida de lanche (sugira opções razoáveis). Dê preferência à quarta-feira, para ficar distante do final de semana, quando já há um abuso das porcarias.

• Alimentos perecíveis (queijos, frios, iogurtes) merecem lancheiras térmicas para que não estraguem.

• Conheça a cantina da escola do seu filho. Assim você pode orientá-lo nas escolhas mais saudáveis.

• Nunca mande o pacote inteiro de biscoitos: a porção varia de 4-6 unidades.

• Mande sempre uma garrafinha com água, e peça para a professora do seu filho lembrá-lo de beber água. Prefira as que não contêm bisfenol na composição.

• Mande sempre uma opção doce e uma salgada.



Algumas sugestões de lanches:

Opção 1: 2 bisnaguinhas integrais com requeijão e geléia de morango sem açúcar, 1 caixinha de achocolatado e 1 maçã.

Opção 2: 5 cookies integrais, 1 caixinha de suco de fruta orgânico e 1 banana.

Opção 3: 1 sanduíche de pão integral com queijo branco e tomate (ou peito de peru), 1 caixinha de suco orgânico de fruta e 1 pêra.

Opção 4: 2 rolinhos de peito de peru, tomate cereja temperado com azeite, orégano e (pouco) sal., um achocolatado e um pêssego.

Opção 5: 1 iogurte de beber, 6 morangos cortados, 1 sanduiche de pão integral (1 fatia) com patê de frango e cenoura.

Existem muitas outras opções saudáveis, tanto para fazer em casa quanto para comprar pronto. Explorem as sessões de produtos naturais dos mercados.

Um ótimo ano para todos!