12 de ago de 2010

O Sabor da Semana - Cookies de Aveia

Para quem curte fazer uma gostosa bagunça com as crianças na cozinha, aqui vai uma receita muito gostosa, fácil de fazer e como não poderia deixar de ser: saudável!

O crédito original vai para a Flávia, mãe do Bruninho e da Bianca, que me deu a receita. Testada e aprovada. Enjoy!


COOKIES DE AVEIA


Ingredientes


125 grs de margarina light

1 ½ xícara de açúcar mascavo ou demerara

1 ovo

1 xícara de aveia em flocos

¾ xícara de farinha de trigo integral

100 grs de uva passa sem caroço

100 grs de castanha do Pará picada

1 colherzinha de baunilha e 1 canela

Opção: gotas ou raspas de chocolate



Modo de Preparo


Na batedeira, coloque o ovo, o açúcar e a margarina e bata até a mistura ficar homogênea.
Acrescente um a um os outros ingredientes e misture.


Faça as bolinhas, tire fotos das crianças lambuzadas, e coloque na assadeira untada por aproximadamente 20 minutos.

Bom Apetite!

11 de ago de 2010

QUANTO VENENO TEM NOSSA COMIDA??

A Anvisa divulgou, recentemente, dados que mostram que agrotóxicos não autorizados pelo governo são utilizados no Brasil. Essas substâncias apresentam elevado e comprovado grau de toxicidade, e podem causar problemas neurológicos, reprodutivos, desregulação hormonal e até câncer.



Em 20 culturas analisadas, 15 identificaram agrotóxicos prejudiciais à saúde humana. Chama a atenção a grande quantidade de amostras de pepino e pimentão contaminadas com endossulfan; de cebola e cenoura com acefato; e de pimentão, tomate, alface e cebola com metamidofós. Essas três substâncias são proibidas em vários países do mundo e tiveram indicação de suspensão de uso pela Anvisa. Apesar disso, há pressões do setor agrícola para manter esses três produtos no Brasil.


Outra irregularidade apontada pela pesquisa foi a presença, em 2,7% das amostras coletadas, de resíduos de agrotóxicos acima do permitido. Isso mostra que os agrotóxicos não são ultilizados de acordo com as informações dos rótulos e bulas; que determinam, entre outras coisas, o número de aplicações e quantidade de produto por hectare.


No balanço geral, das 3.130 amostras coletadas 29% apresentaram algum tipo de irregularidade.


Os campeões de irregularidades foram: o pimentão (80% das amostras insatisfatórias), uva (56,4%), pepino (54,8%), couve (44,2%), abacaxi (44,1%), alface (38,4%)e morango (50,8%). Já a cultura que apresentou melhor resultado foi a da batata, com irregularidades em apenas 1,2% das amostras analisadas.


Como escolher alimentos saudáveis?


1. Procure sempre por produtos certificados. A certificação aumenta o comprometimento dos produtores em relação à qualidade dos alimentos.


2. Escolha alimentos da época ou orgânicos.


3. Se você não puder comprar orgânicos, lave muito bem os vegetais. A retirada de cascas e folhas externas de verduras também ajudam na redução dos resíduos de agrotóxicos.


4. Se você tiver um “lugar ao sol”, providencie uma horta!! Não resolve todos os problemas, mas já é uma boa ajuda!!









8 de ago de 2010

Plástico: O Novo Vilão?

Salve o Aleitamento Materno!!!


Olhem só as principais vantagens: anticorpos para os bebês, menor risco de câncer de mama para as mães, econômico, ajuda a mamãe a recuperar a forma, sai na temperatura correta. E agora o motivo 2010: Nao tem BISFENOL A.

O plástico usado em mamadeiras, copos e pratos infantis (e alimentos em latas, computadores, embalagens) têm sido motivo de preocupação em vários países. Pesquisas mostram que, em determinadas condições, o plástico pode liberar uma substância prejudicial à saude de adultos e crianças. A substância é o bisfenol A, também conhecida como BPA.

No começo do ano, o FDA (Food and Drug administration-http://www.fda.gov/) divulgou uma orientação, sugerindo que as famílias evitem o uso de plásticos ao preparar alimentos infantis. Já a EFSA (European Food Safety Authority - http://www.efsa.europa.eu/ ) considera que a quantidade de Bisfenol-A ingerida por bebês através das mamadeiras, estaria abaixo do nível tolerável, não ficando assim provado ser perigoso para a saúde. Como podemos ver, o assunto é bastante controverso.

Na dúvida, por que não produzir mamadeiras sem o bisfenol A?

A produção de plástico rígido e transparente livre de Bisfenol-A é um processo mais dispendioso, e, como ainda não existem leis que proíbam a utilização deste composto na fabricação de mamadeiras e chupetas, a maioria dos fabricantes opta por não alterar os produtos. Além disso, a Anvisa considera o BPA seguro no limite de 0,6 miligrama de bisfenol para cada quilo de plástico.

Mesmo assim, algumas empresas já se manifestaram e devem alterar seus produtos: a Nuk vai parar de produzir produtos para crianças com este fenol até o fim do ano. Entre as mamadeiras importadas, a Avent já fabrica uma versão BPA-free.

Até a dúvida virar certeza, vamos ter bom senso. Veja algumas dicas!

• Substitua a garrafa plástica pela de vidro

• Reduza o consumo de alimentos enlatados;

• Aqueça os alimentos em recipientes de vidro ou cerâmica.

• Higienize as mamadeiras/ chupetas com água fria e detergente.

• Evite o uso de quaisquer produtos de plástico no forno de microondas ou máquina de lavar louça porque o aquecimento pode aumentar a quantidade de BPA liberados.

• Evite colocar líquidos com alto teor de ácido em recipientes de plástico.

• A presença de bisfenol é indicada pelo número SETE, que costuma aparecer dentro de um triângulo, na parte de baixo do produto. Os números 1, 2, 4 e 5 indicam os plásticos que não têm qualquer BPA.

Abcs a todos. Ilana.